24 de mai de 2011

Bordando um Mundo Melhor

Hoje eu vou falar de Jaci Ferreira.
Sua mãe era costureira. Enquanto crescia, Jaci estudava e suas mãos brincavam no artesanato, ávidas. Aprendeu a bordar enquanto ainda fazia o primário!
Há mais ou menos 8 anos ela conheceu o patchwork e foi atraída pelo Crazy,uma técnica que a encantou.

Conheci Jaci Ferreira num curso que fiz no Paninho Chic, há uns anos atrás. Era o primeiro curso de bordados com Sávia Dumont, e foi muito legal.
Depois disso nos encontramos apenas em uma exposição que ela fez de seus bordados, este ano(em fevereiro), num lugar muito legal chamado Flores na Varanda.


Lindos! O lugar e os bordados. Depois desta exposição ela ministrou cursos, no mesmo lugar, por dois meses consecutivos. E foi um sucesso, como não poderia deixar de ser.

Atualmente as aulas acontecem por aí, pelo Brasil afora, em seus workshops, e em seu atelier Retalhos, Etc e Tal


Jaci é psicóloga por formação (atuante) e bordadeira por amor.
Acredita, como psicóloga e psicanalista que é, que a criatividade nasce com a gente. E quando, por algum motivo, não podemos expressá-la, adoecemos. Então, baseada nessa premissa, ela oferece um atendimento diferenciado, usando o bordado. Num ambiente agradável as alunas, orientadas por Jaci, bordam suas trajetórias de abandonos, ausências, frustrações e descaso, e as aulas se transformam numa catarse.

A proposta dela, que eu particularmente acho bárbara, é expandir esse projeto maravilhoso, que resulta em duas coisas muito boas: bordados e alunas felizes.

Quem quiser apoiar, basta divulgar e/ou participar.

Vejam uma entrevista de Jaci Ferreira numa tv virtual.

Alguns de seus trabalhos podem ser vistos no Flickr ou no seu Blog
Trouxe dois trabalhos dela, para vocês verem:



Jaci borda seu sonho de um mundo melhor.
Vejam o que ela diz sobre seu trabalho como psicóloga: "Meu trabalho clínico visa proporcionar que o paciente reconquiste sua capacidade de viver espontaneamente, sem o automatismo e a superficialidade impostos por um sistema capitalista, na qual o consumo e o descarte de coisas e pessoas são estimulados. Este processo cruel gera uma precariedade afetiva intensa uma vez que todas as relações são permeadas pela premência de se aproveitar tudo o mais rápido possível. Meu intuito é, ao contrário, restabelecer um outro tempo, aquele onde é possível desfrutar as experiências de forma plena, integrada e profunda, onde o contato com o mais verdadeiro e essencial à fruição da existência se torna possível".

E agora, Jaci lhes fala sobre seus bordados: "Trabalho com bordado livre, utilizando os pontos de forma criativa, criando composições inusitadas e sem o rigor técnico que nos obrigava a um avesso perfeito, por exemplo".

Jaci Ferreira : Seu telefone para contato: (11)3875.06.96
Seu e-mail: jaciferreira@ajato.com.br
Postar um comentário