29 de abr de 2011

Casamento Real/Royal Wedding


Hoje casou-se o príncipe Willian, filho do príncipe Charles, da Inglaterra. 
Ele casou-se com Catherine Middleton, uma moça que a imprensa faz questão de descrever como plebéia.

O casamento foi às 11:00h da manhã, horário inglês e o mundo inteiro teve rede nacional de transmissão.



Depois do casamento, o passeio em carruagem, o beijo, a festa, o vestido...
Agora, tudo o que essa menina fizer chamará a atenção das lentes de câmeras fotográficas e filmadoras de todos os lugares do mundo...




e, claro, dos deploráveis paparazzi.



Formada em História e com uma oportunidade muito boa para fazer sua passagem pela vida ser muito mais do que uma "vida de princesa" cheia de protocolos e regras, Catherine pode fazer a diferença. Tomara que realmente faça!Em favor dos que realmente precisam!


De minha parte, o que eu questiono é a mediocridade das pessoas em acompanhar esse casamento como se fosse uma notícia imperdível.




O mundo parou por pelo menos duas horas para ver o casal. E isso prova que vivemos uma vida em que olhar o que o outro faz é mais importante do que o que nós mesmos podemos fazer.
O que vc poderia fazer nestas duas horas, para melhorar sua vida ou a de alguém?





Mas isso pouco interessa, não é mesmo? As pessoas sempre têm ressalvas que as desculpam pela escolha ignóbil.



Não há nada de errado no casamento destes jovens. E nem em assistir.
O que há de errado é dar valor demais a uma coisa, em detrimento de outras.
É incrível o que a imprensa consegue fazer no mundo todo.





Não há, nesta vida, ninguém que despreze tanto a imprensa como eu. Lidero a lista dos que podem viver sem esse jeito medíocre que a imprensa resolveu assumir como postura.
Repórteres e jornalistas perdidos em notícias que nunca mudam nada. Presos ao valor que a notícia tem, não como uma informação a serviço da população, mas a serviço de empresas que querem lucrar a qualquer preço, esquecendo-se de sua missão mor.




Brigam pela liberdade de imprensa e gritam quando lhes são negados direitos de revelação da verdade.
Mas a verdade é que os jornalistas, sem nenhuma exceção no mundo inteiro, se renderam à mediania.





Se julgam a si próprios éticos,




...mas sua índole caminha sempre para os textos abjetos de fundo comercial.
Nenhuma exceção? Pode até haver, mas todas elas se rendem. Lamentavelmente.
... 
Postar um comentário