25 de out de 2010

Manipulação de Tecidos

Minha experiência com manipulação de tecidos vem do estudo aprofundado, da tradução de literatura americana da técnica Manipulating Fabric, um livro que venho estudando há um ano, mais ou menos, e que a capa está aí embaixo, como sugestão para vocês.



Minha experiência vem, também, do experimentalismo da prática, que tem efeitos tradicionais muito conhecidos, como a casinha de abelha usada em customizações no tempo de nossas avós.



Atualmente a técnica voltou à moda e muitas pessoas, no mundo inteiro, praticam o manipulação de tecidos, conseguindo efeitos cada vez mais deslumbrantes e inovativos.

Costurar um paninho com idéias que mudam a sua aparência e fazem uma releitura dele trazem resultados surpreendentes.

Podemos dobrá-los e prendê-los com pontos costurados à mão ou à máquina, simples ou elaborados. Algumas idéias fazem com que eles adquiram diferentes texturas. Manipular tecidos é uma arte.

Na manipulação podemos franzir, enfeitar, trapuntar , dobrar, ondear, fazer puffs preenchidos ou vazios, aglomerar, plissar, fazer pregas, projeções e cavidades.

Não existe só o efeito manipulado costurado.
Podemos manipular os tecidos antes de tingí-los e também quando queremos que ele tenha um aspecto de amassado. Um amassado com efeito diferente e elaborado, claro.

Vejam os exemplos abaixos, do mundo inteiro, disponíveis na net.



Esse aí de baixo também tem o nome de "amassadinho". Vc manipula o tecido amarrando-o a alguma coisa ou de alguma forma, molha e espera secar. Depois desamarra e solta e fica assim. Não fica lindo?

















Aqui a gente manipula para tingir. E fica tão bonita essa amarração que podemos até deixar desta forma, mesmo, que fica lindo. Mas podemos soltar e vermos depois, o efeito da tinta no pano manipulado.



Aqui é uma amarração para tingimento de tecido.









Abaixo, o esquema de uma hortência que comentei em uma de minhas oficinas.
Quem quiser fazer, copie o esquema em um tecido, siga fazendo os fuxicos do centro para fora ou seguindo a numeração.



Depois de tudo fechadinho, feche a hortência em um fuxicão, preencha-a com manta siliconizada(recheio de bonecas)ou com outro tipo de material (restos de linhas ou tecidos), faça um fundo e decore com folhinhas, conforme sugere o esquema.

Quem me deu este esquema foi Aparecida Barbosa, uma quilteira brasileira, do Espírito Santo, que fez aula em Gramado com Barbara Broshous em 2009.
Bárbara gosta muito de fazer e colocar flores em seus trabalhos.
Flores em 3D, de todos os tipos e formatos.
Muito legal o trabalho dela.

No livro que eu sugeri acima tem um esquema bem parecido com esse, mas diferente.
Os círculos não são próximos um do outro.
Se você não tem o livro e quer fazer, é só dividir o quadrado (eu fiz um piloto de 30cm) em 8 partes .
Coloque um círculo no centro, depois quatro em torno dele e depois 8 em torno dos quatro.
Fazendo de dentro para fora também dá uma linda florzinha.

O importante, na manipulação, é seguir fazendo.
O tecido traz consigo uma multiplicidade de texturas, de possibilidades e de beleza.
Experimentem!
Ousem!
Os resultados são sempre surpreendentes.

A todos, muitos beijos, beijos, beijos.
E também, paz e felicidade.

Cíça Mora
Postar um comentário